Al McAllister

avatar
Admin
Do documento "OFÍCIO DE REPRESENTAÇÃO AO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL" do Dr. Renan Marino
fileden.com MPF_Paracetamol.pdf

"Desde sempre se soube que o medicamento Paracetamol apresenta importante hepatoxicidade, sendo possível traçar um paralelo a partir do seu lançamento na década de 50 com a ocorrência dos primeiros casos de dengue hemorrágica, uma vez que desde sempre a dengue foi considerada uma doença benigna. Mesmo assim, passou desapercebido à classe médica que em 1995, o Paracetamol respondia por 58% dos casos de insuficiência hepática nos EUA, bem como principal responsável nas indicações de transplante de fígado como terapêutica heróica nos casos de maior gravidade (4). Em 1.999, já representava a principal causa de insuficiência hepática aguda na Inglaterra (5). Diante disto, resulta ser inadmissível e paradoxal aceitarmos que esta droga, com tamanha capacidade de destruição tecidual, continue a ser recomendada pelo Ministério da Saúde
exatamente em casos de epidemia de dengue, onde o fígado é o principal órgão afetado."